Amar é preciso, mas o amor é uma contingência

Uma relação saudável, café na cama, sonhos compartilhados , bom sexo e carícias. Ter com quem contar. FANTASIA!

A gente busca essas fantasias, ou melhor, a gente busca alguém para vestir essas fantasias que já temos prontas, e quando alguém as veste nunca servem tão bem, sempre sobra um pouco de um lado e falta um pouco do outro, a fantasia não encaixa perfeitamente em ninguém. A frustração começa aqui. A busca da realização daquele cenário já pronto é inevitavelmente frustrante. A realidade vai desafiar as fantasias em cada detalhe.

Na verdade o grande problema aqui é a busca por algo que é rígido e ao mesmo tempo disforme, portanto fadado ao fracasso. Não dá pra fazer alguém vestir algo que não é maleável, muito menos algo que não tem forma, as fantasias são assim, precisam ser daquele jeito, mas o jeito não tem bem como ser descrito ou contado. As palavras não serão suficientes pra expressar.

A gente não deve correr atrás do que é contingente. Não se busca amor , não se busca sexo. Esses são contingências, são a cereja do bolo, do bolo de acontecimentos que chamamos vida. Amar é fundamental, mas é fundamental não correr atrás do amor. O mesmo vale pro sexo,  dinheiro, e até para a cura!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s