A dívida neurótica

O dever é o que você está devendo. E você deve quando precisa pagar. Às vezes em dinheiro, às vezes em comportamentos. Você deve atitudes, deve algo a ser feito, essa é sua dívida impagável.

O neurótico sempre sofre por não saber o que o outro quer ou espera. O desejo do outro se torna automaticamente a dívida do neurótico. A noção de que se deve algo está sempre implícita.

Você ouve desde criança que deve, está em dívida e parece que nunca vai terminar de pagar. Parece que os adultos devem também, e sempre deveram. Estão pagando até hoje suas dívidas: seus deveres no trabalho e em casa.
O dever é a área de sofrimento na neurose, é o conflito da dívida em forma de dever com o desejo pessoal. E quando dizem que você deve seguir seus desejos tudo fica ainda mais bagunçado. A dívida que antes era impagável se torna incompreensível.

Há deveres incompatíveis, e isso torna a dívida impossível de pagar. O negócio é morrer devendo mesmo, e deixar a dívida pra outro (não) pagar.

Espero que a essa altura você já tenha se dado conta de que o psicólogo não deve ser esse que diz o que você deve. O psicólogo não deve, porque dizer o que o outro deve é muito mais um sintoma do que terapêutico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s