Alguém te completa?

Não tem saída. Ou o outro é faltoso, ou ele (parece que) é completo. Se falta algo, a gente diz que é difícil lidar com alguém que não consegue ser calmo, organizado ou esforçado. O que falta no outro será sempre um problema.

Falta calma, ou falta dar mais importância às coisas. Falta ser mais direto, ou falta falar de forma mais profunda. Falta sensualidade ou falta romance.

Se o outro é muito completo, é difícil viver com alguém que sabe demais, ou que é sempre alto astral, ou que é tão talentoso, ou que além de tudo é muito atraente. Nesse caso o que incomoda é a própria falta.

A completude do outro é a falta em si mesmo. Normal encontrar pessoas que são mais que a gente: mais ricas, mais bonitas, mais engraçadas, mais sensuais. O que não é saudável é focar unicamente nisso que nos falta.

A falta estará sempre ali, sempre presente, mostrando o que não tem. O que está ausente às vezes grita mais alto do que aquilo que está lá, tamanho é o peso simbólico daquilo que falta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s